Geovane Santos | Agência Sertão

Foi realizado em Guanambi, o I Simpósio de Ciências Médicas do Alto Sertão, nos dias 16 e 17 de novembro. Em sua primeira edição, o tema abordado foi Urgências e Emergências Médicas no cenário baiano.

O evento foi organizado por duas ligas acadêmicas, grupos de estudos da UniFG, contendo 15 alunos, da primeira e segunda turma de medicina. Uma liga voltada para diagnóstico por imagem em radiologia e a outra voltada para emergência e terapia intensiva. 80 vagas foram disponibilizadas para estudantes da área de saúde, e segundo a organização, todas foram preenchidas.

Na sexta feira (16) a programação foi iniciada com dois momentos – a tarde com minicursos, realizados no campus de Engenharia da UniFG, ministrados pelos alunos da organização. Os minicursos versaram sobre – Protocolo FAST que consiste em analisar quatro pontos em busca de líquido ou sangue no abdome e pericárdio, com teoria e prática em ultra-sonografia; Reanimação cardiopulmonar e Intubação, técnicas de manejo e atendimento inicial ao paciente traumatizado.

A noite, foi realizada uma Mesa Inaugural sobre “Dificuldades e perspectivas atuais no atendimento de urgência e emergência em unidades do alto sertão”, no auditório do Hotel das Torres. Participaram da mesa – Dra. Lícia D’ Almeida como mediadora, Dr. Bernardo Marshall, Dr. Carlindo Marques, Dr. Egmar de Castro Nogueira e Dr. Ruy Azevedo. No final, os participantes se confraternizaram com um Coquetel de Abertura.

O médico, Egmar Nogueira, coordenador do curso de medicina da UniFG e palestrante do simpósio, fala da estrutura do curso e sobre a organização do evento. “O curso de medicina da UniFG ele está bem estruturado e muito bem organizado, com uma matriz curricular toda voltada para uma formação de um médico, com uma visão humanística, crítica e reflexiva sobre os fatos, além claro de um compromisso ético”.

“Essa iniciativa dos alunos de promover o I simpósio nos lisonjeia, isso mostra que a instituição está cumprindo o seu papel de formar esses alunos e capacitá-los para que eles possam desenvolver suas habilidades. A organização do evento foi feita dentro de um padrão de qualquer evento organizado por médicos formados ou até mesmo por entidades médicas, não deixou nada a desejar”, comemora Egmar.

O estudante de medicina, Ricardo Andrade, um dos organizadores do simpósio fala do processo de organização do evento. “Todo processo veio para nós, como uma necessidade de criar o hábito, nessa população acadêmica que vem crescendo em Guanambi, de participar de eventos científicos. Quando começamos, na escolha do tema, queríamos pensar em um tema relevante, não só para o curso de medicina, mas para outras áreas também, que é a área de urgências clínicas mesmo, uma das coisas mais recorrentes dentro dos hospitais, e pensamos muito em tentar agregar. Fomos atrás de profissionais de excelência dentro da cidade, não só professores da UniFG, como professores das outras instituições”, explica.

No sábado (17), no Hotel das Torres, as atividades iniciaram pela manhã. Foram ministradas sete palestras durante todo o dia, além de um intervalo para o Coffee Break às 10h e almoço às 12h. A tarde, os palestrantes abordaram oito temas diversos. O encerramento do simpósio foi no inicio da noite. Confira a programação no site do Simpósio.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here