Na próxima quinta-feira (26), o projeto “Guanambi 100 anos, aqui é Arte e Liderança”, inicia na cidade, uma oficina de Teatro com o professor Leo Rocha. Serão 10 dias de atividades e público alvo preferencial são os jovens da zona rural do município.

As inscrições estão abertas até dia 25 de setembro e poderão ser realizadas no Sindicato dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares de Guanambi (STR de Guanambi), situado na Rua Castro Alves, nº 20, Bairro Vila Nova, Guanambi-BA.

O  STR Guanambi é o proponente do projeto que recebe o apoio financeiro da Secretaria Municipal de Esportes Cultura e Lazer, por meio do Edital 002/2019. A proposta foi aprovada na categoria C, com financiamento de até R$ 6.560.

Segundo Tony Santana, coordenador do projeto, a ação trará o teatro como uma ferramenta na disseminação de mensagens positivas e na construção de lideranças e agentes multiplicadores, capazes de liderar e coordenar novas iniciativas culturais.

“A juventude do município de Guanambi precisa de ações que possibilitem novas experiências na formação cultural e educativa. Desta forma visamos ampliar o repertório cultural dos participantes e estimulá-los a multiplicarem o aprendizado do curso para outros jovens na cidade”, disse.

Durante os dez dias de oficina, os alunos irão formular uma apresentação teatral que será apresentada no dia 6 de outubro, em uma praça pública da cidade. Serão realizadas outras seis apresentações em escolas públicas até dezembro.

Mais informações sobre o projeto podem ser solicitadas pelo WhatsApp (77) 99170-8856 (Tony Santana).

Leo Rocha

O arte-educador, Leandro Rocha de Sousa (Léo Rocha), tem uma experiência significativa na realização de formações por meio do teatro. Sua experiência contribuiu para a formação de artistas e multiplicadores culturais nos municípios de Livramento de Nossa Senhora, Ibitiara, Santo Estevão, Rafael Jambeiro, Vitória da Conquista, Feira de Santana, Salvador, entre outras.

Ele tem formação superior em Artes Cênicas e Música pela Universidade Federal da Bahia, além de diversos cursos na área de artes e com vasta participação em trabalhos no teatro, cinema e televisão.

Leo traz no currículo projetos como “O Cidadão de Papel” (Cidadania e Teatro), “Vozes em Gesto” (Teatro para surdos e ouvintes), “A Dengue Dengosa” (Teatro em combate ao Aedes Aegypti), “ProJovem” (Formação complementar de jovens), “Escola Aberta” (Teatro para a comunidade nas escolas), “Mais Educação” (Escola em tempo integral).  Já atuou em mais de 25 montagens teatrais, dirigiu 11 espetáculos e tem oito textos dramatúrgicos autorais já encenados.

Em peças como “Canto de Ossanha” e “Fome”, recebeu prêmio de melhor direção do Festival Ipitanga de Teatro (2007), indicado ainda nas categorias Texto e Trilha. No cinema, participou de longas como “Dona Flor e Seus Dois Maridos” sob a direção de Pedro Vasconcelos (2016), “Irmã Dulce” de Vicente Amorim (2014), “Contracorrente” do Italiano Max Maggino (2013), entre outros.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here